O Empreendedorismo na Vida Real.

avoEsse Sr. na foto ao lado, se chama Francisco Felix da Silva, infelizmente ele não está mais entre nós! Ele faleceu em 1996, porém não quero falar da parte triste agora, e sim visão empreendedora desse Senhor.

Sr. Francisco, era conhecido como ‘’Chico Tubia’’, Paraibano, pai de 9 filhos, veio para São Paulo tentar a vida na década de 70 e deixou na Paraíba sua Esposa com seus filhos, sendo que 2 deles eram pequenos e de colo.

Chico Tubia, ao chegar na Terra da Garoa, se deparou com uma metrópole em pleno desenvolvimento,  naquela época o mercado de trabalho não era amplo como hoje. Não havia empregos, e os que haviam tinham uma remuneração que mal dava para se alimentar, muito menos pagar um aluguel.

Eu (RafaeL Medeiros) não era nascido na época, não sei precisar as aflições e dificuldades que o Sr. Chico Tubia passou por aqui, porém posso imaginar a Dor, de ter a família longe de você, e ainda mais! Ter que gerar resultado para alimentar a família que ficou na terra natal.


DO ANALFALBETISMO AO EMPREENDEDORISMO

A Falta de conhecimento e experiência em profissões da capital despertou o lado mais criativo do cérebro dele!
São Paulo começava receber migrantes do nordeste em massa, muitos iam parar nas ruas, por falta de estrutura e apoio familiar por aqui, moravam em tendas, debaixo de carroças, ou seja; viviam em estado de miséria e muitos esqueciam até da sua própria família.
Felizmente, essa história não é do Sr. Chico Tubia, pois ele viu no lixo, nascer uma oportunidade de negócio, onde poucos estavam atuando naquele “NICHO” ou “LIXO”. Pensou ele, não tem ninguém metendo a mão no Lixo, e quem está metendo a mão nele não está tirando proveito do lixo, está se alimentando com o lixo e destruindo sua vida.

Ele comprou uma carroça de madeira, e partiu cidade afora por Ruas e Avenidas recolhendo materiais desperdiçados pela classe média e classe alta, que nas mãos dele virariam dinheiro.

Entre esses materiais estavam: Alumínio, papelão, cobre, ferro e Vidro. Material que posteriormente era vendido para grandes empresas e indústrias.
Com esse “NICHO” OU “LIXO” Sr. Chico Tubia, trouxe sua esposa e todos seus filhos da Paraíba para São Paulo, ele comprou terrenos, e deu 1 espaço para cada filho construir a sua casa.

E não parou por ai, na Sua terra Natal comprou um sitio e uma boa casa.
Como Bom empreendedor, ele não largou sua carroça! Passou a participar uma cooperativa de Carroceiros no Centro de São Paulo, onde todos tinham salários fixo e lugares para guardar suas carroças.

Francisco ou  Chico Tubia, era um Homem determinado, planejava e conseguia. Amava Batata Doce com Café, todas as tardes descia a Rua Paim na Bela Vista, para tomar café com uma de suas filhas que morava no Centro de SP;

Um grande Homem, Um grande Pai, Um grande Amigo.

Em 1996,  A mesma carroça que lhe deu tudo que tinha, lhe ceifou  a sua própria vida.
Na Esquina da Rua Augusta x Peixote Gomide, um caminhão bateu em sua carroça e diversos ferros caíram sobre sua cabeça, ele foi socorrido, ficou internado por alguns dias, e não resistiu.

Morria ali o Meu Avô, Francisco Feliz da Silva. “O Chico Tubia” O Primeiro Empreendedor da Minha Família

Se Hoje meu avô estivesse vivo, eu diria a ele muito obrigado pelo o homem que ele foi, um cara bacana e visionário.

 

 

O APRENDIZADO QUE LEVAMOS DESTA HISTÓRIA DE VIDA

Crie Oportunidade, Pesquise Mercado, Valide, Construa sua Persona e Tenha Sucesso.  “Naquela época, ele fez Pesquisa de Nicho, Achou seu publico alvo e Executou. Um Grande Empreendedor! Isso está no meu sangue! Vejo em Tudo uma oportunidade de negócio! Graças ao meu Chico Tubia.”

Faça Parte do Meu Grupo de Empreendedores Digitais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *